Suplemento Arginina promove aumento de massa muscular e redução de gordura

suplementos para aumento de massa muscular

Além de aumentar a massa muscular e contribuir no processo de emagrecimento, o aminoácido também melhora o o desempenho nas atividades físicas.

O aumento da força muscular e da resistência durante os treinos é o objetivo principal dos adeptos do estilo de vida fitness. A boa notícia é que muitos desses gatilhos para a prática esportiva podem ser encontrados no nosso organismo, nas refeições e em suplementações alimentares, como é o caso da Arginina, aminoácido com efeitos ergogênicos que estimulam a produção do óxido nítrido (NO).

Como todos os aminoácidos, a Arginina é essencial para a formação das proteínas e, consequentemente, dos músculos. Por estimular a produção do hormônio do crescimento, do glucagon e da insulina, substâncias indispensáveis para a alta performance durante os treinos, a Arginina é ainda mais importante para os atletas.

A substância favorece o relaxamento muscular, desempenhando um papel essencial durante a regulação do fluxo sanguíneo por meio da vasodilatação, diminuindo a resistência vascular periférica. Na prática, a ação melhora a oxigenação dos tecidos, potencializando a produção de energia aeróbica e aumentando o desempenho durante os treinos e atividades esportivas, em exercícios de média e longa duração. A arginina também melhora o fluxo sanguíneo o que também beneficia o desempenho nas atividades físicas, pois remove os produtos residuais dos músculos durante os esportes e impulsiona o ganho de nutrientes.

Arginina na prática

Também conhecida como L-Arginina, o aminoácido é produzido pelo organismo e pode ser encontrado em alimentos como carne vermelha, de aves, em laticínios e na proteína do soro do leite (whey protein). Entre os seus benefícios para os praticantes de atividades físicas, estão:

  • Melhora da função endotelial, que beneficia a circulação cardiovascular, relaxando os vasos sanguíneos;
  • Redução do estresse oxidativo: evita o desequilíbrio entre a produção de diferentes espécies de oxigênios, mantidas pelas enzimas por meio da energia metabólica. Quando perturbado, esse equilíbrio pode provocar a redução de radicais livres e peróxidos, que danificam componentes celulares como lípidos, ADN e proteínas;
  • Aumento da secreção de insulina: diretamente relacionada ao hormônio de crescimento (GH);
  • Ajuda a reduzir inflamações relacionadas ao diabetes, distúrbios autoimunes e doenças cardiovasculares.

Além disso, o consumo de Arginina também diminui o risco de cãibras e fadiga dos atletas, aumentando sua performance, acelerando a recuperação muscular, ajudando na memória, resistência física, força, benefícios do sono e da redução do excesso de gordura corporal.

H-Pump Foto Principal

Consumo de Arginina via suplementação alimentar

O aminoácido está enquadrado no grupo dos semi-essenciais, que podem ser sintetizados pelo organismo em condições regulares. Em períodos de crescimento celular acelerado, o corpo não consegue produzir a Arginina, que deve ser obtida por meio da dieta e da suplementação alimentar.

Alimentos ricos em proteínas, como carne, peixe, leite e seus derivados são excelentes fontes do aminoácido. Já os suplementos como Dilatex Extra Pump, um dos vaso dilatadores mais consumidos do País, e o pré-treino H-PUMP também possuem a Arginina em sua composição ajudando na recuperação muscular e na redução de gordura após os treinos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *