SUA DIETA NUNCA FUNCIONA? ESSE PODE SER O MOTIVO!

SUA DIETA NUNCA FUNCIONA? ESSE PODE SER O MOTIVO!

SUA DIETA NUNCA FUNCIONA? ESSE PODE SER O MOTIVO!

Um de nossos primeiros contatos com o mundo é através do alimento. A comida preenche um certo vazio, não só o vazio físico de quando estamos com fome, mas também o vazio emocional, existencial, o desejo de comer como forma de preencher um pedaço que falta. Comer pode aliviar o stress, relaxar, pode ser pretexto para socializar com amigos e família e até mesmo uma recompensa.

COMEDOR EMOCIONAL X COMEDOR CONSCIENTE

Há 2 tipos de pessoas, aquelas que comem conscientemente e enxergam no alimento apenas algo necessário para viver e os comedores emocionais, aqueles que vivem para comer, que sempre arranjam espaço para uma sobremesa, mesmo estando satisfeitos. Provavelmente todos nós já experienciamos os 2 tipos, porém se isso ocorre com muita frequência você pode ser um comedor emocional patológico, sua relação com a comida precisa ser entendida e repensada. é como se a comida fosse usada para preencher um vazio emocional ao invés de somente preencher o estômago, e após a comilança sempre vem o arrependimento.

Quando o comer torna-se sua forma de enfrentamento, a primeira coisa que você faz quando está estressado com raiva ou deprimido é abrir a geladeira e encontrar na comida uma forma de alívio, você fica preso em um ciclo danoso, aonde o real problema nunca é abordado, é sempre encoberto pelo comer excessivamente.

VOCÊ É UM COMEDOR EMOCIONAL?

comer emocional

1.Você come mais quando se sente estressado?
2.Você come quando não está com fome ou quando está cheio?
3.Você come para se sentir melhor (para acalmar-se quando você está triste, deprimido, ansioso, etc)?
4.Você se recompensa com comida?
5.Você come até sentir que está cheio?
6.A comida faz você se sentir seguro? Você sente que a comida é um amigo?
7.Você se sente impotente ou fora de controle em relação aos alimentos?

Se você respondeu sim para a maioria das questões, você provavelmente é um comedor emocional.

A fome emocional vem de repente, diferente da fome física que é gradual, geralmente a fome emocional deseja alimentos específicos, que são chamados alimentos de conforto, como carboidratos e açúcar (pães, bolos, doces, tortas). É mais como uma fome mental, um desejo que não sai da cabeça de comer certo alimento. Dificilmente um comedor emocional tem fome de alface, por exemplo.

Fome emocional muitas vezes leva a pesar, culpa ou vergonha. Quando você come para satisfazer a fome física, é improvável que você se sinta culpado ou envergonhado porque você está simplesmente dando ao seu corpo o que ele precisa. A fome emocional possui uma característica marcante, a culpa, se você se sente culpado após comer é provável que não esteja comendo por questões nutricionais.

dieta nunca funciona

CAUSAS COMUNS DO COMER EMOCIONAL

Stress – É comum usar a comida como forma de aliviar a pressão e o stress, além disso o stress dispara o hormônio Cortisol que faz com que o corpo deseje com alta intensidade alimentos salgados, frituras e doces que trarão mais energia e prazer.

Ansiedade – Enquanto você se entope de alimentos, não precisa pensar naquilo que lhe causa ansiedade, tristeza, raiva, etc. O alimento nesse caso funciona como um silenciador, aliviando a mente e perigosamente preenchendo o vazio.

Tédio – Muitas vezes para preencher o tédio você come para ter algo para fazer, para preencher o tempo e preencher a si mesmo, distraindo-o de sentimentos que podem ocupar sua mente.

Cola Social – Muitas vezes o alimento funciona como uma cola social, assim como a bebida e o cigarro, ele une pessoas. Diversas culturas (ou quase todas) possuem o hábito de reunir familiares e amigos sempre em volta de uma mesa farta e muitas vezes por não prestar atenção você acaba exagerando, ou até mesmo usando o pretexto social para aliviar um certo nervosismo do momento e você se deixa levar pelo grupo, uma vez que se todos estão comendo eu também devo comer.

COMO CONTROLAR A FOME EMOCIONAL?

  1. Identifique seus “gatilhos” emocionais – As situações, lugares ou sentimentos que disparam a vontade de comer descontroladamente. Não necessariamente são sentimentos ruins, podem ser até sentimentos bons, uma forma de recompensa ou comemoração.
  2. Faça uma pausa – O comer emocional geralmente é impulsivo, quando você menos percebe já está mergulhado em um pote de sorvete, mas se você tiver um momento de pausa para refletir quando for atingido por esse desejo louco de comer, pode tomar uma decisão diferente. Adie por 5 minutos esse desejo, enquanto você espera faça as seguintes perguntas à você mesmo: “Como estou me sentindo?” “O que está acontecendo emocionalmente?” Mesmo que você acabe comendo o pote de sorvete, você terá uma compreensão melhor da razão de estar fazendo isso, e talvez na próxima vez você tenha uma resposta diferente para a mesma situação.
  3. Entre em contato com você mesmo: Permita-se viver os sentimentos ruins, deixe que eles venham à tona e não os reprima, trabalhe com eles a seu favor. Trazer tais conteúdos para o consciente te ajudará a reparar seu emocional e fazer com que você não desconte mais todos os seus problemas na comida.

COMO CONTROLAR O COMER EMOCIONAL?

Encontre outras maneiras de alimentar seus sentimentos.
Se você não sabe como gerenciar suas emoções de uma forma que não envolve alimentos, você não será capaz de controlar seus hábitos alimentares por muito tempo. Muitas vezes as dietas falham porque oferecem conselhos nutricionais lógicos, como se a única coisa que o impedia de comer direito é o conhecimento. Mas esse tipo de conselho só funciona se você tiver controle consciente sobre seus hábitos alimentares. Não funciona quando emoções sabotam o processo, exigindo uma recompensa imediata com alimentos.

A fim de parar o comer emocional, você tem que encontrar outras maneiras de saciar-se emocionalmente. É preciso entender o ciclo do comer emocional, entender seus gatilhos mas também recorrer a alternativas à comida que possam deixa-lo realizado emocionalmente, preenchendo esse espaço você não irá mais preenchê-lo com comida.

Não importa quão impotente você se sente sobre a comida e seus sentimentos, é possível fazer uma mudança positiva. Você pode encontrar formas mais saudáveis ​​para lidar com suas emoções, aprender a comer atentamente, recuperar o controle do seu peso e, finalmente, colocar um fim ao comer emocional.

 

*Essa matéria possui caráter informativo. Se você se identificou com qualquer sintoma, talvez precise de ajuda profissional, procure um psicólogo.

Autora: Danielle Vieira – Psicóloga em Bragança Paulista e São Paulo – SP, CRP 06/131376.
www.daniellevieira.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whatsapp!