Dicas para treinar ao ar livre no verão

treino ao ar livre

Como driblar as altas temperaturas, se exercitar fora dos ambientes fechados da academia e aproveitar os melhores horários para aprimorar seus treinos

O verão é sinônimo de altas temperaturas, e também uma ótima oportunidade para executar treinos ao ar livre, conviver com outros praticantes de atividade física ou, para os mais vaidosos, exibir os resultados de um longo ano de treino.

Às vezes isso significa mesmo fugir de ambientes fechados (desde os escritórios até as academias) para poder ter maior contato com a natureza e respirar o ar fresco do mundo lá fora. As ruas, um parque arborizado, uma praça, pistas de corrida e ciclismo, quadras e até mesmo a praia, todas podem ser utilizadas para a musculação e aeróbicos simples, mas eficientes.

Treinar ao ar livre no verão tem suas vantagens: é mais barato do que pagar uma academia e mais democrático, na maioria das vezes mais refrescante e motivador. Muito mais do que isso, exercitar-se em lugares abertos permite incorporar atividades e movimentos diferentes que normalmente não fazemos nas academias devido às limitações de espaço, como por exemplo diferentes técnicas de corrida, mudanças de direção, circuitos de coordenação/agilidade, etc.

Para completar, uma maior exposição ao sol é importante para aumentar o nível de vitamina D, tão importante para o organismo. Está comprovado que deficiência em vitamina D está associada à baixa imunidade, aumento do risco de doenças cardíacas, distúrbios neurológicos e psicológicos, diabetes, hipertensão, perda de tecido ósseo, massa e força muscular.

No entanto, é preciso alguns cuidados para evitar a fadiga e prejuízos no rendimento por conta do calor.

treinar no parque
Cuidados para treinar no verão

No verão quando os dias estão mais longos e a temperatura mais quente, fazer exercícios ao ar livre pode ser muito prazeroso. Mas o treino intenso sob um sol de rachar pode causar problemas cardiovasculares e insolação. Por isso, fique atento aos seguintes cuidados para se prevenir:

  • Treine sob a sombra: procure se planejar de modo a conseguir executar seu treinamento sobre a sombra. Fique atento aos horários do dia e busque locais bem arborizados, com árvores que bloqueiem os raios solares.
  • Hidrate-se: quanto mais altas as temperaturas, mais seu corpo perde líquidos por meio da transpiração. Busque aumentar a quantidade de água ingerida durante os dias do verão, e leve consigo uma garrafinha para não passar sede na rua.
  • Proteja a pele: mais do que nunca, o filtro solar é indispensável no verão. Todos sabem que os raios ultravioletas, mais intensos nessa época do ano, são nocivos para a pele. Outro fator a se considerar é a proliferação de insetos no calor. Por isso, considerando que seus exercícios serão ao ar livre, use repelente para evitar esse incômodo.

Prefira treinar logo de manhã ou ao anoitecer

Treinar ao ar livre no horário vespertino é desaconselhado, pois o sol está sempre mais forte nessas horas. Opte, então por treinar durante o amanhecer ou ao anoitecer, momentos do dia em que a temperatura está ideal para qualquer esforço físico.

Treinar de manhã tem a vantagem de ajudar no despertar e te deixar preparado para um longo dia de trabalho. É preciso, contudo, ficar atento à alimentação. Um café-da-manhã escasso pode comprometer o seu treinamento, e fazer esforço logo depois de comer pode causar refluxo gástrico.

treinar na praia

Suplementos reforçam efeitos do treino ao ar livre

Se preciso, faça uso de uma boa suplementação alimentar para resolver esse problema. O Whey Protein, por exemplo, tem fácil digestibilidade (alívio para o estômago) e pode ser consumida logo antes e logo depois do treinamento como fonte de proteína, sem nenhum prejuízo.

Por sua vez, treinar ao entardecer tem a vantagem de ser o período mais fresco do dia, o que permite se manter por mais tempo em atividade física e, consequentemente, ter um gasto calórico maior. O problema a se considerar aqui é a insônia. A liberação de endorfina por causa da atividade física pode te deixar eufórico e atrapalhar o sono.

Busque então evitar suplementos com cafeína. Substitua-os por proteínas de longa digestão, como albumina e caseína, indicadas para serem ingeridas antes de dormir. A L-Glutamina, também recomendada para a redução da fadiga e energia extra, pode ser consumida em qualquer momento do dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whatsapp!